Corrida sem dores: fisioterapeuta dá cinco dicas para evitar lesões

Fisioterapia, Podoposturologia , , , , ,

corrida 2017

Na busca por hábitos mais saudáveis, a corrida é uma prática que vem ganhando cada vez mais adeptos em todo o mundo. Mas não se apressem, antes de calçar os tênis e dar as primeiras passadas, na rua ou na esteira, saiba que é preciso cercar-se de cuidados para fazer uma corrida sem dores.

A lista de benefícios da corrida para o organismo e para a mente é extensa, indo deste melhora na capacidade física, contribuição na queima de gordura, auxilio no aumento da densidade óssea e na absorção de cálcio até melhora no ânimo e na autoestima, por exemplo. No entanto, como toda atividade física, caso seja realizada sem orientação correta pode trazer danos ao corpo no futuro.

– O nosso corpo necessita de um tempo para se adaptar, além disso, é preciso levar em conta o condicionamento físico. O ideal é começar com uma caminhada e, aos poucos, aumentar o ritmo com intercalando a caminhada com a corrida, associando um treino muscular específico para evitar o surgimento de lesões – explica o fisioterapeuta Igor Montenegro, do Instituto Trata, especializado no tratamento de dores no joelho e no quadril.

Ainda de acordo com o especialista, o indicado é que todo corredor faça uma avaliação funcional e postural antes de sair treinando. Essa atitude já ajudaria evitar uma série de problemas. Por meio dessa avaliação é possível verificar os problemas como desvios posturais, encurtamentos musculares ou instabilidade articular. “O treinamento para a correção de qualquer um desses possíveis problemas irá evitar que o joelho seja comprometido”, atesta.

Outro importante passo para a prevenção de lesão na corrida é o fortalecimento dos músculos, por meio da musculação ou treino funcional, sob o risco de prejudicar a mecânica de corrida e sobrecarregar as articulações.

– No caso da corrida, a sobrecarga nas articulações é quase três vezes o peso corporal. Dessa forma, ao correr, uma pessoa de 60 kg recebe sobrecarga de 138 kg. Por isso, é tão importante o fortalecimento e equilíbrio muscular, além, é claro, de uma postura adequada para execução dos movimentos. Outra causa principal é o aumento da carga de exercícios.

Dicas para evitar lesões

Fique atento aos cuidados antes, durante e depois da corrida e evite sérias lesões:

Faça aquecimento
Antes de qualquer treino ou prova faça um aquecimento de pelo menos 10 minutos para preparar os músculos e articulações para a atividade. Opte por uma caminhada ou exercícios de coordenação.

Fortaleça a musculatura
Faça treinamentos para ganho ou manutenção da força em dias intercalados com a corrida. Seguir essa rotina de exercícios e saber os principais músculos a serem trabalhados são formas importantes para manter as articulações protegidas.

Concreto, asfalto, grama ou areia
Esses pisos são muitos diferentes e oferecem vantagens e desvantagens para o corredor. A grama, por exemplo, absorve melhor o impacto, porém podem existir buracos e raízes de árvores como obstáculos, favorecendo entorses de tornozelo. Na areia existe maior absorção de impacto, mas é necessária maior força e resistência muscular por ser fofa. No asfalto o impacto é maior, mas é regular e linear sendo mais fácil de correr. Já o concreto não é recomendado por prejudicar a absorção do impacto.

Atenção ao tênis
Escolha um tênis ideal para corrida e acerte na pisada, mas não fique achando que com um tênis resistente ou caro você está livre das lesões, se não tiver força e flexibilidade e muito menos respeitar seus limites, o tênis não vai te proteger de uma lesão. É recomendado também verificar a necessidade do tipo de calçado para pés pronados, supinados ou neutros; alternar os calçados, e verificar a durabilidade dependendo do uso. O melhores testes para saber que tipo de pisada são os testes feitos em movimento, como por exemplo a análise 2D da corrida, onde o atleta é filmado em câmera lenta e o fisioterapeuta analisa que postura aquele pé está assumindo durante a corrida.

Não ignore a dor
A dor é um aviso do corpo de que algo está fora do normal. Se apresentar dor, não treine. E se a dor continuar, não faça automedicação, procure seu fisioterapeuta ou ortopedista.

Fonte: http://blogamelias.com.br/saude/corrida-sem-dores-fisioterapeuta-da-cinco-dicas-para-evitar-lesoes/