Dejarnette – Osteopatia nas cunhas

Osteoetiopatia , , , ,

dejarnette-cunha
Anatomia, fisiologia, fisiopatologia e biomecânica – são essas as grandes áreas de estudo e trabalho do fisioterapeuta. São por esses conhecimentos que as técnicas de manipulação e mobilização vêm sendo de grande utilidade nas indicações fisioterápicas que trabalham com prevenção e tratamento de dor referida.

Ao longo dos anos várias escolas associam conhecimentos para atuar no organismo com o objetivo de utilizar as forças recuperativas do corpo humano para o tratamento e manutenção da saúde, através da relação entre o sistema nervoso e as estruturas musculoesqueléticas. O objetivo final de tudo isso: levar o indivíduo de volta a sua homeostase, ou seja, ao seu equilíbrio.

A osteopatia utiliza técnicas de manipulação e mobilização para remover as disfunções somáticas do complexo vertebral, através de ajustes de estruturas articulares, removendo interferências músculo-esqueléticas e devolvendo ao organismo sua capacidade de atingir a auto cura.

Uma das técnicas é a chamada Técnica Sacro Occipital (SOT). A SOT não é simplesmente uma técnica complementar de tratamento e sim uma metodologia completa que visa suprimir a causa do mau funcionamento do organismo, utilizando o mínimo de força, em busca da homeostase. É assim chamada devido a relação entre o osso sacro e o osso occipital.

Iniciada e desenvolvida através de estudos, investigações e aplicações clínicas de DeJarnette a técnica é designada para diagnosticar e tratar desordens associadas com interferências no fluxo cefalorraquidiano (LCR) e envolve ajustamentos, direta ou indiretamente, do crânio, sacro e mecanismos espinhais.

A SOT emprega o uso de blocos em forma de cunha, ajustes cervical, manipulação de tecidos moles e, frequentemente, correção cranial; todos estes procedimentos principalmente o uso dos blocos sob o corpo do paciente, corrigem a posição vertebral, pelo correto posicionamento e ação da gravidade, ajudando o organismo a reverter o processo que causa o complexo de disfunção somática.

Após a avaliação e categorização do paciente ( são 3 níveis possíveis ) inicia-se o trabalho para que todos os complexos sistemas do corpo ( músculo-esquelético, neural, fascial etc.. ) volte a um estado de equilíbrio.

Por ser uma maneira holística de trabalhar, a osteopatia com enfoque na técnica de Dejarnette, pode ajuda nos seguintes problemas (classificados conforme os 3 níveis possíveis):

Categoria I – Categoria dos problemas crônicos

• Algum distúrbio visceral (problemas menstruais, intestino preguiçoso etc.)
• Dormência das estruturas faciais
• Dormência das extremidades
• Insônia
• Dor na parte inferior das costas
• Dores de cabeça

Categoria II – Disfunções ílio-sacras

• Problemas de mandíbula (DTM ou disfunção temporo-mandibular)
• Dor no pescoço
• Dores de cabeça laterais
• Dor lateral no peito
• Dor lateral na coxa
• Dor no ombro, braço e mão.
• Dor inguinal
• Dor na parte inferior das costas
• Problemas de joelho, tornozelos e pés.
• Dor no ouvido, perda de equilíbrio, zumbido.
• Problemas de pés

Categoria III – Categoria de hérnia de disco

• Trauma físico súbito, ex. Levantar objetos, torções, estiramentos.
• Dor na parte posterior da perna
• Formigamento / Estiramento Dormência na perna ou nas costas
• Dor ao sentar, levantar ou tossir.
• Sensação de queimação na parte posterior da perna

Fonte: osteoprime. blogspot.com. br