Epicondilite lateral

Fisioterapia , , , ,

kinesio-para-epicondilite-lateral

A epicondilite lateral é uma tendinite conhecida como “cotovelo de tenista”, mesmo se a maioria das pessoas que sofrem dessa degeneração do tendão nunca jogou tênis.

Esta doença provoca dor na parte externa do cotovelo, sobre uma proeminência óssea chamada de epicôndilo lateral onde se originam os músculos do epicôndilo lateral do cotovelo (extensor radial curto do carpo e extensor comum dos dedos).
A dor ocorre com atividades como segurar, empurrar, puxar e levantar.

Cotovelo de tenista
Quando a inflamação progride, pode causar uma dor mesmo com movimentos leves e com o repouso.
Geralmente o início é lento, é raro que a dor surja de repente sem trauma.
Com o passar do tempo, o tendão degenera e pode formar calcificações, neste caso, falamos de tendinite calcificada.

Raramente a epicondilite lateral é bilateral.
A dor na parte medial ou interna do cotovelo é causada pela epicondilite medial do cotovelo ou cotovelo de golfista, ou seja a inflamação dos tendões flexores e pronadores da mão.
A dor no interior do cotovelo também pode ser causada por compressão do nervo ulnar, por uma contusão ou por uma fratura.

Quem sofre de cotovelo do tenista?
A epicondilite lateral afeta entre 1 e 3% da população e mais de 50% dos jogadores de tênis durante suas carreiras.
Muitos tenistas desenvolvem a epicondilite crônica por causa da sobrecarga.
Na verdade menos de 5% do total dos diagnósticos realizados estão ligados à prática de tênis.
A epicondilite lateral afeta mais os homens do que as mulheres e mais frequentemente as pessoas entre 30 e 50 anos.
Embora a epicondilite lateral afete os tenistas, outras pessoas podem ser afetadas, especialmente aqueles que realizam atividades que exigem movimentos repetitivos do braço, cotovelo, punho e mão no tempo livre ou no trabalho.
Entre as pessoas que sofrem dessa tendinite estão os golfistas, jogadores de beisebol, domésticas, limpadores, carpinteiros, mecânicos e quem trabalha na linha de montagem.
As pessoas que trabalham longas horas no computador com o mouse podem sofrer de epicondilite lateral, especialmente se elas usam um tapetinho para o mouse plano; recomenda-se um tapetinho com o apoio em gel para o punho.

Causas da epicondilite lateral
Geralmente, a epicondilite lateral é causada por uso excessivo do cotovelo (sobrecarga).
Qualquer atividade que sobrecarrega os tendões extensores ou supinadores da mão pode provocar a tendinite. Essas atividades incluem jardinagem, tênis e um trabalho repetitivo.
A epicondilite lateral também pode estar relacionada a um trauma direto do lado de fora do cotovelo.
Acredita-se que o uso excessivo ou o trauma podem causar uma pequena laceração no músculo extensor radial curto do carpo.
Embora a epicondilite lateral seja considerada uma tendinite, existem algumas alterações nas fibras colágenas que compõem o tendão, por isso é melhor defini-la como uma doença caracterizada pela degeneração do tendão.

Exame muscular para a epicondilite lateral
Sintomas da epicondilite lateral
Os sintomas da epicondilite incluem:
• Dor que aumenta lentamente na parte externa do cotovelo
• Os sintomas pioram quando fechamos o punho ou apertamos um objeto
• A dor aumenta quando se estabiliza ou se move com força o punho

Alguns exemplos são: levantar objetos, despejar água em uma garrafa, abrir uma lata ou a gestão de ferramentas simples como a escova de dentes, a faca e o garfo.

Diagnóstico da epicondilite lateral
Muitas vezes, o diagnóstico é feito com a história médica e as informações que o paciente fornece ao médico sobre os sintomas.
Um exame físico do membro superior afetado pode ajudar a confirmar o diagnóstico.
Normalmente a amplitude de movimento do cotovelo é normal, mas pode ser limitada nos casos mais graves.
Palpando o cotovelo do paciente, o médico pode sentir o inchaço na região do epicôndilo lateral.
A dor pode ser provocada quando se estende o punho contra resistência.
O médico deve realizar várias manobras para excluir outras doenças com sintomas semelhantes a epicondilite lateral, tais como a artrite ou a síndrome do túnel do carpo.

Exames de imagem para o cotovelo do tenista
No caso de epicondilite lateral, a radiografia não mostra nada de significativo, portanto geralmente não é realizada.
O exame instrumental mais prescrito para confirmar o diagnóstico é a ultrassonografia, que mostra os tendões dos extensores e supinadores da mão.
Às vezes se realiza uma ressonância magnética para ajudar a confirmar o diagnóstico e excluir outras doenças.

Tratamento para a tendinite de cotovelo

Exercício isométrico para epicondilite lateral
A epicondilite lateral é tratada com medicamentos, uma cinta para imobilizar a articulação, o kinesio taping, compressas de gelo e um programa de exercícios para serem efetuados sob a supervisão de um fisioterapeuta.
A fase aguda é tratada com repouso até que a dor diminui.
O retorno para treinamento e competições só é possível quando a dor passa totalmente.

Medicinais
Os anti-inflamatórios não-esteroides(AINEs), tais como a aspirina e o Alivium, podem ser úteis nesta fase.
Recomenda-se evitar a infiltração de cortisona, porque pode causar danos ao tendão e até mesmo provocar uma lesão.

Terapia manual
O fisioterapeuta pode executar uma terapia manual chamada cyriax ou massagem transversa profunda que estimula o reparo do tendão e o alinhamento das fibras de colágeno.
As técnicas de osteopatia podem eliminar os bloqueios das articulações e contraturas musculares que causam a dor.

Exercícios
É necessário evitar os exercícios de alongamento que alongam os extensores do pulso.
Recomendamos exercícios de fortalecimento dos músculos do antebraço, mas só quando a dor passar.
É possível sentir dor ao executar exercícios de fortalecimento, neste caso é necessário esperar.
A flexão não causa dor, portanto pode ser efetuada.

Repouso
Recomenda-se limitar as atividades diárias e esportes que pioram os sintomas, como tênis e natação.
É necessário levantar pesos, recomendamos efetuar o levantamento com a palma da mão para cima.
Quando você executa tarefas com gestos repetitivos, é recomendável fazer pausas frequentes.

Órtese para a tendinite do cotovelo
O imobilizador no antebraço é frequentemente recomendado para pessoas que sofrem de epicondilite. Este imobilizador é aplicado no antebraço, mas não na área inflamada.
É necessário colocar o imobilizador no antebraço 3 centímetros abaixo do epicôndilo com a almofada sobre os músculos afetados, a fim de baixar a área de inserção do músculo no cotovelo.
Este imobilizador pode ser usado durante as atividades que despertam os sintomas, mas não é útil em repouso. Também pode ser útil uma cinta similar àquela usada para a síndrome do túnel do carpo. Este imobilizador suporta os músculos envolvidos na extensão do pulso.
Como alternativa, você pode aplicar uma bandagem ou kinesio taping, mas é necessário trocar muitas vezes.

Fisioterapia para a tendinite de cotovelo
O tratamento indicado para a tendinite do cotovelo inclui as ondas de choque, o tratamento com laser (especialmente para as mulheres) e ultrassom.
A T.E.C.R. (Transferência de energia capacitiva e resistiva) não é efetuada no caso de tendinite porque não age dentro do tendão.
Estes tratamentos estimulam o corpo para reparar as microfraturas no tendão e também são eficazes para a epicondilite, que não passa completamente com remédios naturais.

Remédios naturais para a tendinite do cotovelo
Além do imobilizador e da fisioterapia, você pode aplicar anti-inflamatórios naturais que favorecem a absorção da inflamação, por exemplo, uma pomada com arnica montana ou garra do diabo.
A argila é usada somente em caso de inchaço e inflamação, mas raramente o cotovelo fica inchado.

Dieta e alimentação
A alimentação é fundamental para incentivar a cura, em especial evitar a carne, produtos lácteos, alimentos fritos, ovos e açúcar industrial (doces e bolos).

Prevenção da tendinite de cotovelo
A causa mais comum de cotovelo do tenista no tênis é uma técnica errada de realização do gesto técnico com a raquete.
Os jogadores com cotovelo de tenista frequentemente desenvolvem a tendinite do cotovelo fazendo o backhand, embora o problema possa ocorrer com qualquer movimento.
Uma pessoa que joga tênis como hobby deve tomar lições de um professor, a fim de adquirir uma técnica básica adequada.
É melhor jogar em campos com grama em vez de terra.
Mudar frequentemente as bolas de tênis é muito útil. Use uma raquete com tamanho adequado e um aperto confortável.

Cirurgia para tendinite de cotovelo
A maioria dos pacientes com cotovelo de tenista não é tratada cirurgicamente. Apenas os pacientes que sentem uma dor persistente apesar de meses de tratamento conservador podem ser candidatos à cirurgia.
Os resultados da intervenção em geral não são muito bons.
O procedimento cirúrgico é realizado em clínica (cirurgia ambulatória), muitas vezes sob anestesia geral ou regional.
A porção insercional do tendão que se encontra degenerado é removida e/ou reparada.
Muitas vezes uma parte do osso é raspada para induzir o crescimento dos vasos sanguíneos na área afetada.
O cotovelo deve permanecer imobilizado por várias semanas, logo que possível temos de começar o programa de exercícios de reabilitação.

Quanto tempo demora? O prognóstico para a tendinite de cotovelo
Geralmente, 90-95% das pessoas com tendinite de cotovelo melhora e se cura com tratamento conservador.
O tempo de recuperação depende do paciente, se ele parar de executar as tarefas que causam a epicondilite e efetuar o tratamento, pode se curar em menos de um mês, caso contrário a duração é até 8/10 meses.
No entanto estima-se que 5% dos pacientes não melhora e para isso o médico recomenda a cirurgia.
A intervenção destina-se a reparar os músculos ou os tendões danificados ao redor do cotovelo.
Nem sempre as pessoas que se submetem a cirurgia têm uma cura completa e recuperação da força muscular.

FONTE: http://www.fisioterapiaparatodos.com/p/dor-no-cotovelo/epicondilite-lateral/
Dr. Massimo Defilippo Fisioterapista Tel 0522/260654 Defilippo.massimo@gmail.com
P. IVA 02360680355
http://www.facebook.com/fisioterapiarubierese?ref=hl
http://www.fisioterapiareggio.com