Fisioterapia Desportiva – Laserterapia

Fisioterapia , , , , ,

Laser 3
O laser na fisioterapia, é utilizado no tratamento de problemas nas articulações, como ombro, joelho, cotovelo e coluna, nos casos de artroses e/ou artrites, podendo ser aplicado nas lesões de tendões, ligamentos, músculos e na cicatrização de ferimentos.

Laserterapia De Baixa Intensidade Nas Dores Crônicas E Agudas

O equipamento emite luz laser vermelha e infravermelha para as finalidades anti-inflamatórias, cicatrizantes e analgésicas.

A palavra laser corresponde a uma sigla composta pelas primeiras letras de light amplification by stimulated emission of radiation, a qual significa “amplificação da luz por emissão estimulada de radiação”.

Conhecendo a capacidade do laser de proporcionar ao organismo uma melhor resposta à inflamação, com consequente redução de edema, minimização da sintomatologia dolorosa e bioestimulação celular, a terapia a laser apresenta-se como uma alternativa para processos que apresentem reação inflamatória, dor e necessidade de regeneração tecidual.

A radiação emitida pelos lasers de baixa potência tem demonstrado efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e cicatrizantes, sendo, por isso, bastante utilizada no processo de reparo tecidual, em virtude das baixas densidades de energia usadas e comprimentos de onda capazes de penetrar nos tecidos.

Ressalta-se que o laser terapêutico não tem efeito diretamente curativo, mas atua como um importante agente antiálgico, proporcionando ao organismo uma melhor resposta à inflamação, com consequente redução do edema e minimização da sintomatologia dolorosa, além de favorecer de maneira bastante eficaz a reparação tecidual da região lesada mediante a bioestimulação celular.

Estudos recentemente realizados expõem fortes evidências de que o LBI (laser de baixa intensidade) tem capacidade de modular processos inflamatórios e aliviar quadros álgicos agudos desencadeados por lesões em tecidos moles. Essa atuação pode ocorrer por meio da diminuição da condução nervosa, liberação de opióides endógenos, aumento da angiogênese e consequentemente da microcirculação local. Além disso, teria efeitos inibitórios da liberação de prostaglandinas, níveis de citocinas, da cicloxigenase (Cox2) bem como efeitos de aceleração da proliferação celular, síntese de colágeno e reparo tecidual.

EM RECENTE ESTUDO PUBLICADO NA REVISTA BRASILEIRA DE ORTOPEDIA EM 2011 POR FUKUDA ET AL. COM quarenta e sete pacientes com osteoartrite do joelho de ambos os sexos, Foram colocados aleatoriamente dois grupos: grupo com laser com 25 pacientes (41 joelhos) e grupo sem laser com 22 pacientes (38 joelhos). No grupo com aplicação de laser foi realizado três vezes por semana, totalizando nove sessões com resultados de uma melhora significativa na dor e função quando comparado com o grupo sem laser. CONCLUIU QUE O tratamento com LLLT (low-level laser therapy – TERAPIA A LASER DE BAIXA INTENSIDADE) melhora a dor e a função no curto prazo em pacientes com osteoartrite do joelho.

– O laser na fisioterapia, é utilizado no tratamento de problemas nas articulações, como ombro, joelho, cotovelo e coluna, nos casos de artroses e/ou artrites, podendo ser aplicado nas lesões de tendões, ligamentos, músculos e na cicatrização de ferimentos.

Indicações:

FISIOTERAPIA

O feixe de luz vermelho (RED LASER) atua nas regiões mais superficiais, acelerando a processo de recuperação tecidual.: dermatite de contato, queimaduras, úlcera de pressão, úlcera diabética, úlcera varicosa.
Laser Infravermelho: articulação de mão, OSTEOARTRITE DO JOELHO, artrite reumatoide, biomodulação, cervicalgia, processos inflamatórios, epicondilite, faceite plantar, fibromialgia, gonartrose, lesão de manguito rotador, lesão muscular, lesões de cartilagem, lesões nervosas periféricas, lombalgia, osteoartrite, paralisia facial, parestesia, pós-cirúrgico, reparação nervosa, síndrome do túnel do carpo, síndrome dolorosa miofacial, tendinite do calcâneo, tendinite patelar, tendinopatias.

O laser de baixa potência é usado para obter-se efeitos terapêuticos precisos de bioestimulação de células, analgesia e função anti-inflamatória, favorecendo rápida evolução do quadro e evitando interações medicamentosas, promovendo bem-estar e melhora na qualidade de vida aos pacientes.

FONTE:Raoni Alves http://fabianabatista.com.br/fisioterapia-desportiva-laserterapia/