Fisioterapia no Tratamento da Bursite

Fisioterapia , , , ,

bursite-Fisioterapia-Manual

No interior das articulações existe uma bolsa cheia de líquido (Bursa sinovial), cuja finalidade é amortecer o atrito entre ossos, tendões e músculos, funcionando como uma pequena almofada. Quando ocorre uma inflamação da Bursa, caracteriza-se a bursite.

Causas e Sintomas da Bursite
Normalmente, as bursites são causadas por traumatismos ou infecções articulares. O uso excessivo e repetitivo das articulações, lesões ocasionadas por esforços e doenças como as artrites também são causas comuns para a bursite. Se o indivíduo assume alguma posição que cause danos às bursas, enquanto realiza alguma atividade, há riscos também no surgimento de uma bursite. Em alguns casos, a causa da bursite pode ser indeterminada.

As regiões mais acometidas são os ombros, quadris e cotovelos com sintomas que incluem, normalmente:
– Inchaço, calor e vermelhidão na articulação acometida (esse sintoma ocorre principalmente quando a causa da bursite está associada à infecção);
– Dor e sensibilidade ao pressionar as áreas próximas à articulação;
– Rigidez ao tentar mover a articulação, limitando a mobilidade natural da região.

Tratamento com Fisioterapia
Se o paciente é diagnosticado com uma bursite, ele deve seguir o programa fisioterapêutico orientado pelo profissional. A doença é perfeitamente tratável, desde que as recomendações médicas sejam seguidas corretamente.
Dependendo da causa da bursite e do grau, o paciente é direcionado a exercícios de fisioterapia que auxiliam no fortalecimento dos músculos da articulação comprometida, além de restaurar a amplitude dos movimentos articulares.

Prevenindo o problema
O ideal é manter sempre a boa postura corporal em qualquer situação para evitar danos às bursas. Quando realizar movimentos repetitivos, faça pausas frequentes. Busque manter um peso saudável, pois o sobrepeso pode colocar as articulações em estresse. Procure praticar exercícios físicos com foco no fortalecimento da musculatura ao redor das articulações, alongando-se sempre de maneira sistemática antes de qualquer movimento.
Seja para prevenir ou tratar, os exercícios físicos devem sempre fazer parte do dia a dia. A bursite tem tendência à recidiva, por isso, logo após uma melhora do quadro do paciente em tratamento, poderão surgir novas crises. A melhor forma de evitar isso é investir na atividade física regular, acompanhado sempre por um profissional capacitado.

Fonte: http://www.fisioterapiamanual.com.br/blog/artigos/fisioterapia-no-tratamento-da-bursite/