Laser na fisioterapia: indicações, efeitos e contra-indicações

Fisioterapia , , , , ,

Laser 1

O laser é um tipo de radiação eletromagnética não ionizante, monocromática. Suas ondas propagam-se com a mesma fase no espaço e no tempo. Sua direcionalidade permite a obtenção de alta densidade de energia concentrada em pequenos pontos. Na fisioterapia os raios laser são produzidos por uma mistura de hélio/neônio (632,8nm). A mistura hélio/neônio produz uma luz vermelha e a mistura infravermelha não produz luz.

Essas características proporcionam propriedades terapêuticas importantes (tróficoregenerativas, anti-inflamatórias e analgésicas). Promovem um aumento na microcirculação local, na circulação linfática, proliferação de células epiteliais e fibroblastos, assim como aumento da síntese de colágeno.

Sua principal indicação são os quadros patológicos em que se deseja obter melhor qualidade e maior rapidez do processo reparacional (quadros de pós-operatório, reparação de tecido mole, ósseo e nervoso), quadros de edema instalado (onde se busca uma mediação do processo inflamatório), ou nos quadros de dor (crônicas e agudas).

Efeitos do laser:

1. Aumenta a síntese de colágeno – útil para reparo tecidual.

2. Aumenta a permeabilidade das membranas celulares com maior eficiência da bomba de sódio.

3. Aumenta o número de fibroblástos e promove tecido de granulação – útil para cicatrização de corte.

4. Aumenta os níveis de prostaglandinas. Causa um aumento na ATP celular, que é útil para mitigação da dor.

5. Ação anti-inflamatória

Aplicações clínicas:

Cirúrgicas – Pode ser usado para cortar ou cicatrizar especialmente em casos cirúrgicos onde a perda de sangue seja um risco para o paciente. Como uma faca ele pode cortar e com grande precisão extirpar poucas células. Pode também estancar hemorragia como por exemplo uma hemorragia gastrointestinal.

Oftalmologia – O laser pode passar através do olho e ser focado em um pequeno ponto de tratamento.

Estética – no combate a celulite, na dissolução de gorduras e na recanalização dos vasos linfáticos drenando a linfa.

Na fisioterapia os benefícios do laser diminuem o tempo de tratamento e ajudam:

* na cicatrização de ferimentos,
* no fechamento de feridas abertas, úlceras e feridas pós-operatórias,
* na velocidade de condução do nervo
* nas artropatias degenerativas e inflamatórias
* no alívio da dor; tanto em pontos gatilhos quanto em pontos de acupuntura.
* tem efeitos benéficos em lesões de tecidos moles – tendões, ligamentos e músculos e até em fortalecimento de tendões e ligamentos.

Contra-indicações:

1 – Carcinoma.
2 – Irritação cutânea.
3 – Tratamento do tórax em pacientes cardíacos
deve ser evitado, juntamente naqueles que têm marca-passo.
4 – Olhos.

Os protocolos de utilização do laser terapêutico devem considerar a fase do processo inflamatório em que o paciente se encontra. As densidades de energia para aumentar a circulação local e promover analgesia então entre 2 e 4Jcm2.

Quando o objetivo é a cicatrização tecidual, a densidade deve estar na faixa de 6 a 8Jcm2. O número de pontos irradiados depende do tamanho da área a ser tratada.

FONTE: http://www.facafisioterapia.net/2013/11/laser-na-fisioterapia-indicacoes.html