Liberação Miofascial e Pompagem

Fisioterapia, Osteoetiopatia, RPG , , , ,

LIBERAÇÃO 3
A liberação miofascial é uma técnica do método americano Rolfing®, que consiste na mobilização digital profunda do tecido conjuntivo, em especial das fáscias, que formam a rede de tecido fino e elástico existente em camadas contínuas por todo corpo, faz com que os músculos se libertem de padrões habituais de tensão crônica, melhorando desconfortos musculares, dores e mobilidade prejudicada.

A fáscia é o tecido mais penetrante no corpo, representando uma rede tridimensional da cabeça aos pés. O tecido fascial liga e percorre todo o corpo, as áreas mais espessas transmitem tensão em muitas direções, e sua influência é sentida em pontos distantes. Músculos e fáscia são funcionalmente ligados combinando as propriedades de tecidos contráteis e não contráteis.

Quando o corpo não está em alinhamento, a fáscia pode realizar seu trabalho até um ponto crítico. Então, se uma área da fáscia alcançou sua expansão máxima e não pode cobrir a área designada, o restante da fáscia deve mover-se até aquela parte. A distorção da fáscia causa em outra parte do corpo uma compressão pela parede da fáscia que a cobre. Enquanto as outras áreas da fáscia tentam manter pressões iguais em todas as partes do corpo, a fáscia fica totalmente alongada, e acomodações futuras não podem ser feitas. As partes que podem ser comprimidas irão sustentar compressão máxima para compensar aquelas estruturas que não podem ser comprimidas. A única maneira que o corpo pode permanecer ereto contra a gravidade é adotando mais assimetrias posturais.

As massagens de liberação miofascial trazer benefícios aos pacientes neuromusculares: libera sensivelmente as tensões e dores musculares crônicas; libera o movimento das articulações e melhora a flexibilidade; modifica adequadamente a distribuição da massa muscular; melhora a circulação e a respiração; promove mudanças progressivas nos níveis físico e emocional; aumenta a consciência corporal.

A pompagem é uma técnica que também atua nas fáscias do tecido conjuntivo, desenvolvida pelo francês Marcel Bienfait. É um trabalho miotensivo com mobilização somada ao deslizamento das fáscias, que tem como objetivo o relaxamento muscular, melhora na nutrição circulatória dos tecidos moles e articulações, quebra de contraturas/ encurtamentos/ retrações e restauração do formato ou comprimento normal das estruturas miotendíneas.

Nos casos de contratura e retrações, quando as moléculas de actina e miosina interpenetram-se excessivamente, há diminuição do comprimento muscular, no que são seguidas pelos elementos conjuntivos do músculo. A pompagem, realizada no sentido das fibras musculares, promove um deslizamento dessas moléculas em sentido contrário e aumenta o comprimento total do músculo, promovendo o relaxamento muscular.

Se uma retração muscular, uma cicatriz, um edema provocarem uma estase, haverá ausência de mobilidade entre as fáscias, e a circulação lacunar, não ocorre eficientemente, porque depende da mobilidade entre os tecidos, visto não haver uma bomba a ela destinada. Neste caso, a pompagem deve ser realizada com o objetivo de liberar os bloqueios e promover a circulação lacunar.

Na região de uma dada articulação, podemos aplicar um tensionamento com o objetivo de separar duas superfícies articulares, descomprimindo a articulação, provocando a entrada de mais líquido sinovial, o que representa mais nutrição para o tecido cartilaginoso que depende exclusivamente do aporte deste líquido para sua nutrição. Não é capaz de recuperar os desgastes já produzidos, mas pode retardar a evolução da degeneração.

Fonte: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/biologia/liberacao-miofascial-e-pompagem/34984