Método ROLF – Liberação Miofascial a favor da postura de forma rápida e profunda

Fisioterapia, Osteoetiopatia , , , , ,

Liberação miofascial (1)
A Liberação Miofascial (fáscia/tecido que envolve o sistema neuromuscular) é um tipo de terapia manual que se caracteriza por agir rápida e profundamente. É a principal técnica empregada no ROLF (educação postural). A Liberação Miofascial pode ser usada tanto para educação e profilaxia de problemas motores, como para o tratamento de patologias que acometem o sistema locomotor, como, por exemplo, lombalgias, cervicalgias, dores miofasciais, etc.

Antes

Antes

Durante a liberação miofascial, o fisioterapeuta monitora a tensão tecidual pelo desenvolvimento de uma ligação cinestésica com o paciente através do toque. Essa ligação envolve o acompanhamento do movimento inerente dos tecidos, o ritmo da respiração do paciente, o tônus muscular neurofisiológico e variações desse tônus.

Conforme o fisioterapeuta adquire destreza no reconhecimento do tônus e tensão dos tecidos do paciente, ele torna-se capaz de detectar restrições em unidades miofasciais individuais. Conforme essas áreas são localizadas, aplica-se um estiramento localizado de forma gentil.

Desta forma, O fisioterapeuta, usando a técnica de liberação miofascial trabalha junto com o paciente, não sobre o paciente. O fisioterapeuta é um questionador, não um “expert” inquestionável. O fisioterapeuta quando usa a técnica de liberação miofascial, não planeja a sessão de tratamento de um modo passo a passo (como receita de bolo), ao contrário espera pela direção indicada pelas alterações que o corpo do paciente apresenta e as segue.

Depois

Depois

O objetivo do tratamento usando a liberação miofascial é facilitar a postura mais eficiente e padrões de movimentos que o paciente pode manter. A disfunção postural e/ou de movimento é analisada e tratada de uma maneira holística, reconhecendo que a limitação em uma parte terá ramificações em todo o corpo. A progressão apresentada pelo paciente é mensurada pela melhora na simetria postural, redução dos pontos gatilhos miofasciais ativos e aumento na quantidade e qualidade dos movimentos.

Podemos notar através das imagens de antes e depois, que há uma diferença perceptível quanto a elevação de ombros. Além desses achados posturais, a paciente relatou alívio das tensões e dores musculares nos ombros e coluna.

Por: Thiago Amaro
Fisioterapeuta

FONTE : http://www.institutogolden.com.br/site/clinica/2011/04/12/metodo-rolfing/